Sao Paulo, 30 de Julho de 2014
Seções
Agenda de Eventos
Entrevistas
Imagens de RAIZ.
Últimas Notícias
Vídeos de RAIZ
   
Vendas
Cultura e Pensamento


 
As etnias de Angola
Imprimir E-mail
Por Revista RAIZ.
22 de janeiro de 2009
Fotógrafo Sérgio Guerra mostra as etnias de Angola em nova exposição em Salvador, BA.


Por Thereza Dantas


Para ver mais imagens de Mwangole – Gente de Angola, clique aqui



Mwangole – Gente de Angola. Este é o título da nova exposição do fotógrafo e publicitário Sérgio Guerra, inaugurada no dia 8 de janeiro na Galeria do Olhar, no Trapiche Adelaide, em Salvador, que permanecerá até março. Esta é a primeira mostra de Guerra depois da mega exposição ao ar livre Salvador Negroamor, que colocou painéis por toda a cidade com retratos da população negra de Salvador e de Angola, em 2007.

Para o fotógrafo Sérgio Guerra Angola e Brasil têm muita coisa em comum, “A nossa historia, a nossa cultura, a formação da nossa sociedade nos une”. Angola e Brasil falam a mesma língua, o português, mas a burocracia impede uma relação mais próxima entre os esses dois países colonizados pelos portugueses.  Sérgio é baiano e angolano por opção. Nascido em Recife, morou em São Paulo e no Rio de Janeiro, até se fixar na Bahia nos anos 80. A partir de 1998, passou a viver entre Salvador e Luanda, onde desenvolve um programa de comunicação para o Governo de Angola.

A exposição tem 23 imagens, com cerca de 80cm x 80cm, registros das viagens de Guerra por províncias do interior do país, mostrando três grupos étnicos angolanos, os Kuvale (Mukubais) e Himba (Muimbas), subgrupos étnicos da etnia dos Herero e os Muílas, que pertencem ao grupo etno-linguístico dos Nyaneka-Nkumbi. Ambas são tribos ancestrais que preservam costumes e tradições culturais marcantes até os dias atuais. O fotógrafo pretende voltar a Angola e continuar o trabalho documental. “Não tenho a pretensão de dizer que essa exposição é um retrato do dia a dia desses povos, na verdade são apenas algumas fotos feitas durante algumas viagens a esta região, em 2009  vou me aprofundar com viagens a essa zona do deserto que darão origem a um documentário sobre estes povos e possivelmente um livro.”
 
Além do impacto das imagens, pela primeira vez, o trabalho de Guerra está  à  venda. Parte da renda obtida será destinada à Associação Salvador Negroamor, que apóia e subsidia projetos de ONGs que trabalham com a população afrodescendente na capital baiana. “O mercado da fotografia como arte ainda é pequeno, mas acredito que está crescendo o número de pessoas interessadas”, explica o fotógrafo.

A idealização da mostra é de Alessandra Silvestre Guerra. As fotos serão acompanhadas por textos assinados pelo escritor angolano José Mena Abrantes, atual assessor de imprensa do presidente de Angola.


ETNIAS RETRATADAS
KUVALE (MUKUBAL) E HIMBA (MUIMBA)
Os Kuvale (Mukubais) e os Himba (Muimba) pertencem ao grupo étnico dos Herero, assim como os Ndombe, os Hakahona e os Dimba. Os Herero teriam chegado ao atual território de Angola por volta do século XV, fazendo parte de uma expansão Bantu de cultura pastoril, iniciada muitos séculos antes a partir do Leste do continente. Eles ocupam cerca de metade da província do Namibe e continuam a manter traços culturais bastante característicos, como a criação de gado, a limagem dos dentes, a recusa de comer peixe ou o sistema das classes de idade ('kula’s ').

NYANEKA-NKUMBI (MUÍLA)
Os Nyaneka-Nkumbi vivem no planalto do Sudoeste de Angola, com uma unidade étnica e uma coesão lingüística bem definidas. Dez ‘tribos' compõem este grupo étnico, sendo os Nyaneka (que se subdividem em Muíla e Ngambwe), os Nkumbi e os Ndongona as principais. A região que ocupam é de uma densidade demográfica bastante fraca. Os povos Nyaneka-Nkumbi são muito apegados às suas tradições e lugar de origem, o que explica o fato de terem sido os últimos na região a entrar em contato e a adaptar-se à vida urbana.


Serviço:
Exposição Mwangole – Gente de Angola
Até março de 2009, das 14h às 20h, de segunda a sexta-feira, e das 18h às 22h, aos sábados
Galeria do Olhar , Trapiche Adelaide, Praça Tupinambás, 2, Comércio – Salvador, BA
Mais informações no site da Galeria do Olhar
Entrada gratuita